23 março 2017

MARXISMO NA ATUALIDADE - Nova edição do zine Café Filosófico em produção

Ontem, 22 de março realizamos a oficina de zine "Marxismo na Atualidade", onde a proposta foi 
Equipe do IFanzine e o prof. Leonardo de Brito nas discussões
sobre Marxismo na Atualidade
promover reflexões sobre o tema e compartilhamento de diferentes olhares a partir de discussões, tendo como veículo a produção textual a partir de colagens, resultando em novas criações que estarão integrando uma nova edição do zine Café Filosófico brevemente. Foram utilizados recursos de bricolagem usando tipografia criativa,  normógrafo stêncil, máquina de escrever, revistas velhas e nossa enciclopédia Bloch de 1968 que sempre empolga os participantes, funcionando como um "buscador de imagens analógico". Contamos com a mediação do professor de filosofia Leonardo Berbat de Brito que discorreu sobre aspectos do pensamento de Marx, contextualizando-o com a realidade vigente. Em seguida os bolsistas Sara Gaspar, Paulo José e Karoll Castro, juntamente com o coordenador do projeto, Beralto, desenvolveram as criações. Agora vamos partir para editoração do zine e em breve anunciaremos o lançamento que acontecerá no segundo semestre.
Mostra com exemplares que integram a zineteca itinerante do projeto IFanzine


Colagens

Normógrafo como sistema compositivo


Uma das artes produzidas, junto ao nosso "google analógico" -  a enciclopédia Bloch de 1968
doado pela bilioteca do campus Macaé 

Composição de texto com máquina de escrever entre as técnicas utilizadas na produção das artes zineiras




20 março 2017

Oficina de Zine MARXISMO NA ATUALIDADE nesta quarta no IFF Macaé

Temos desenvolvido há quatro anos o projeto de extensão IFanzine, que propõe o exercício e estímulo da autoralidade por meio da produção de revistas artesanais (fanzines) e sua aplicabilidade na escola como recurso pedagógico que possibilita o exercício da cidadania, da criatividade e da criticidade, obtendo significativos resultados em iniciativas e parcerias com ensino, pesquisa e extensão que têm resultado nos fanzines que editamos entre eles, o zine PEIBÊ, Traços de Memória, Afroindi e Café Filosófico - todos disponíveis para acesso online na pagina de nosso projeto no facebook: facebook.com/iffanzine/ e neste blog.

Nesta proposta que ora divulgamos aos interessado(a)s, realizaremos uma oficina de fanzine na próxima quarta-feira, dia 22 de março às 14h, na sala B202, onde teremos a oportunidade de contribuir com uma produtiva discussão sobre o tema "MARXISMO NA ATUALIDADE" na qual, após uma breve discussão sobre o assunto em questão, será proposta a produção coletiva de cartuns e ilustrações utilizando bricolagens, caligrafia e desenhos, sem pré-requisito de habilidades para desenho, pois se trata de um exercício de autoralidade ao estilo "faça você mesmo", tal como é de praxe na cultura do fanzine.

A presente iniciativa de promoção da presente oficina se dá mediante parceria entre o professor Leonardo Berbat de Brito e a equipe do Projeto IFanzine.

Transcrevemos a seguir algumas considerações do prof. Leaonardo sobre a proposta da oficina:
"Cremos que, assim como Marx no séc. XIX, vivemos em pleno séc. XXI sob a implacável mão do capitalismo. Inclusive, desde os tempos do filósofo alemão até os nossos dias, o capitalismo tem se mostrado inegavelmente injusto, excludente, produtor de miséria e gerador de inúmeras desigualdades sociais. Por isso, pensamos ser muito válido abordarmos algumas críticas que Marx fez ao sistema capitalista, as quais se mostram bem atuais. Por exemplo, a existência de uma classe social que explora um grupo enorme de indivíduos, a condição precária em que vive a maioria dos trabalhadores, a alienação que estes experimentam e o aparato ideológico que a classe dominante usa para manter esses trabalhadores iludidos e inertes."

Assim sendo, nos vemos motivamos a convidar não só estudantes, mas servidores e interessados em participar e colaborar com sua visão sobre o assunto, destacando que, certamente, será gratificante para todos exercitar novas e/ou diversificadas formas de comunicar, aprender, construir e reconstruir saberes que potencializem o poder de intervir como sujeitos pensantes no meio sociocultural.

Saudações fanzineiras e boa semana para todo@s.

16 fevereiro 2017

VÍDEO-PALESTRA COM O CIBERPAJE - Processos Criativos de Histórias em Quadrinhos Autorais

O Ciberpajé apresentou aspectos da bioengenharia e cibernética
que evidenciam o futuro que ele projeta em sua obra.
Nesta tarde da quarta-feira, 15 de fevereiro, tivemos a honra de assistir a uma vídeo-conferência com o Ciberpajé/Edgar Franco, pesquisador e professor da FAV/UFG, artista transmídia criador do universo ficcional Aurora Pós-Humana, cujo tema foi "Processos Criativos de Histórias em Quadrinhos Autorais; do Tradicional ao Experimental". 
Os estudantes presentes, professores e participantes do projeto IFanzine pudemos aprender um pouco mais sobre os fundamentos em que o artista embasou a criação de seu universo ficcional que se projeta para cerca de 300 anos à frente de nosso tempo, no qual teremos seres humanos híbridos homem-máquina e criaturas geradas à partir da manipulação genética. Neste cenário futurístico Edgar Franco desenvolve sua criação hipermidiática numa proposta autoral, envolvendo a produção de histórias em quadrinhos e performances musicais que se destacam pela liberdade criativa e total controle sobre sua produção artística, de forma desprendida e autônoma, priorizando sua condição de artista independente autoral.
Apresentação de diversos processos experimentais
na criação de HQs autorais.
Os estudantes presentes ficaram encantados com as diversas proposta experimentais inusitadas para produção de histórias em quadrinhos e se manifestaram motivados a praticar algumas das técnicas propostas pelo autor quadrinhista.

A seguir um relato de Sara Gaspar, estudante que integra a equipe do projeto IFanzine:

Ser rico não é ter posse de bens materiais, ser rico é ter a capacidade de transmitir algo de bom para outras pessoas e apenas quem possui essa virtude são aqueles que a buscam. Hoje cresci tanto quanto artista como pessoa através de mais uma experiência que o projeto IFanzine me proporcionou, eu percebi que a arte é um abismo incessante, quanto mais nos aprofundamos, mais ela tem para nos surpreender. 
Foi através do Beralto que pude conhecer o universo dos zines e a partir daí o projeto IFanzine vem me proporcionando experiências que jamais imaginei obter.  Já tive a honra de conhecer o mundo do HQforismo através de uma oficina regida por Danielle Barros e hoje a de explorar os processos criativos a partir dos conhecimentos do Edgar Franco.
"A arte é a razão de minha existência" - Ciberpajé.
A palestra começou com assuntos pertinentes da atualidade, assuntos que não são questionados abertamente como tantas coisas fúteis que a mídia faz questão de abordar. Somos apenas um produto moldado pela sociedade e as nossas essências são perdidas, não conhecemos o nosso próprio interior porém o Ciberpajé, em poucas horas, me mostrou a importância do autoconhecimento e como a arte está conectada. Conheci alguns de seus  belíssimos trabalhos enquanto explicava os processos inusitados de criação e apenas pelo brilho do seu  olhar já transmitiu uma vontade insaciável de criar e o entusiasmo ao falar do que ama transcende a sua essência. A tarde passou de modo prazeroso, reflexivo e de aprendizado.
Sara Gaspar

Em nome do Instituto Federal agradecemos ao amigo Edgar Franco pelo fantástica vídeo-palestra na qual pudemos conhecer mais sobre suas inúmeras técnicas em HQ poético-filosóficas, sempre imbuídas de entusiasmo e energia criativa contagiante. Ficou em aberto a proposta de novas parcerias na criação de fanzines e certamente termos novidades em breve.

02 fevereiro 2017

Peibê: fanzine e extensão - Resenha de Henrique Magalhães

Recebemos com muita honra uma resenha do zine PEIBÊ feita pelo professor Henrique Magalhães.

Flayer de divulgação - Pré-Lançamento da edição impressa
 do zine PEIBÊ 5
FANZINE E EXTENSÃO
A utilização do fanzine como instrumento pedagógico e estímulo à autoralidade tem sido uma prática exitosa, embora ainda não tão recorrente; em geral, quem se aventura nesse exercício de criatividade já passou pela editoração e tem domínio de seus processos ou, de algum modo, se dedicou a pesquisar esse tipo de publicação. São editores de fanzines, por vezes cartunistas, que com o tempo se tornaram educadores e aplicam esse conhecimento adquirido com a produção alternativa ou independente.
O projeto IFanzine, do Instituto Federal Fluminense, Campus Macaé, é um bom exemplo disso. Trata-se de um Projeto de Extensão coordenado pelo Programador Visual Alberto de Souza (Beralto), que junto a bolsistas da instituição reúne trabalhos dos alunos e de colaboradores para a edição do fanzine Peibê. Já saíram cinco números da publicação em quatro anos de atividades. Em 2016 o Peibê foi contemplado com o Troféu Angelo Agostini como melhor fanzine, atribuído pela Associação dos Quadrinistas e Caricaturistas do Estado de São Paulo. 

Um dos livros de Henrique Magalhães 
sobre a  trajetória dos fanzine no Brasil
 -Editora Marca de Fantasia -
Como realça Beralto no editorial da publicação, ter sido agraciado por um prêmio tão significativo para o meio significa “o reconhecimento de um trabalho coletivo, dos estudantes e pessoas identificadas, de diversas formas, com a fanzinagem, e mais ainda, é um incentivo para novas iniciativas de empregabilidade do zine no âmbito do ensino-aprendizagem”. Este é o fator mais relevante da premiação – além da valorização do próprio fanzine –, que é o de reforçar a importância da produção coletiva, bem como do estímulo aos jovens escolares e universitários na prática da autoedição e na liberdade de expressão.
Nesse sentido, a edição do Peibê traz excelente matéria sobre as atividades do professor Carlos de Brito Lacerda, bacharel em Geografia e Professor do Ensino Médio e Fundamental em Senador Canedo, Goiás. Carlos também trabalha com a produção de fanzines em sala de aula como atividades didático-pedagógicas, utilizando os quadrinhos e a confecção de publicações por meio do núcleo Fanzinação e a realização do Fanzinaço.
Além de quadrinhos e ilustrações do editor, de alunos e autores convidados, a exemplo de Edgar Franco, Danielle Barros e Cátia Ana, temos ainda entrevista com esta autora goiana, que revela os meandros de sua obra e seu processo criativo. O Peibê é um sopro criativo que mostra a potencialidade expressiva dos jovens autores por meio da edição de fanzine e, sem dúvida, aponta para um dos mais producentes caminhos que esse tipo de publicação deve seguir.

Henrique Magalhães
Pioneiro no estudo acadêmico desta mídia marginal, Magalhães escreveu 4 livros sobre o tema: O Que é Fanzine? (1993), O Rebuliço Apaixonante dos Fanzines (2003), A Nova Onda dos Fanzines (2004) e A Mutação Radical dos Fanzines (2005). Em 1995, criou a editora Marca de Fantasia, um dos mais interessantes projetos editoriais independentes brasileiros, pela qual publica preciosidades dos quadrinhos alternativos e textos acadêmicos sobre HQ e cultura pop. É também professor no curso de Comunicação Social da UFPB.

Site da
Editora Marca de Fantasia









15 dezembro 2016

ZINES E IDÉIAS EM MOVIMENTO NA EDUCAÇÃO PARA A SAÚDE

Ontem, 14/12/2016, realizamos uma oficina de zine para os participantes do "Idéias em Movimento", ciclo de palestras com orientações sobre saúde sexual, drogas e questões de gênero, iniciativa do projeto de extensão "Educando para a Saúde" coordenado pela assistente social do IFFluminense Campus Macaé, Eloisa Santos e realizado em parceria com o Centro de Referência do Adolescente da Secretaria Municipal de Saúde de Macaé, que trouxe profissionais para discutir os temas e alunos de outras escolas para participar das oficinas. Os zines em breve serão divulgados.